Eu ouvi invicto?

Foto por: Imprensa Playball 2020 terça-feira, 17 de março de 2020

Futsamba supera dois shootouts contra no fim de jogo para vencer e acabar com 100% do Galo


Por Mateus Lemos

 

Não há mais invictos na elite. O Futsamba suou, mas venceu o Galo de Ouro/Villa Caetano's por 3 a 2, em jogo válido pelo Grupo 2 da Copa Playball Série A. Os sambistas abriram 3 a 0 em doze minutos – dois gols de Igor e um belíssimo de Zé –, Galo caindo em parafuso dentro de quadra, céu de brigadeiro para os aurinegros no primeiro tempo. Mas tudo ruiu em menos de dois minutos na etapa final, dois gols galináceos e o jogo voltava a ficar aberto. E a situação ficou ainda mais favorável aos atuais vice-campeões quando Luiz Fernando teve dois shootouts para cobrar a partir do vigésimo minuto, no entanto o Galo não capitalizou ambos e foi batido pela primeira vez. Com o triunfo o Futsamba se classificou para as quartas e o Galo perdeu a chance de garantir a liderança do grupo.

 

Saiu o terceiro episódio da série renomada no Netflix Galo Depenado. Em três dos cinco jogos no torneio o Galo jogou sem inúmeras penas. E este episódio foi um dos mais graves em ausências. Desfalques em todos os setores, de Tinho a Tuco, passando por Beleti, PV e Andreas. Raphael Augusto estava presente, mas suspenso assistiu boa parte da peleja camuflado debaixo de uma palmeira. O único que nunca falta, faça chuva, sol, neve ou tempestade, é 99 (este é o Uber segundo Rafinha, treinador do My Balls). 

 

O cosplay do Parma com o uniforme da Nigéria na Copa do Mundo de 2018 trouxe suas principais estrelas e somente Mosquito, em crise de mercado devido o coronavírus, não compareceu dentre os titulares. Tiesko veio com a bela camisa da Celeste Olímpica, uma clara homenagem ao melhor jogador charrua que vestiu a camisa palmeirense, Maurício Victorino.

 

Aos 3 Zé do Gol pegou de bate pronto em uma chicotada e anotou um golaço da entrada da área para abrir os trabalhos. Na resposta descida de Dudu pela direita, ele chutou cruzado e o goleiro Ferrugem defendeu com apenas uma das mãos. Três minutos após Levy do Galo saiu jogando da defesa e serviu Igor que oportunista não desperdiçou. Só que Igor veste as cores do adversário. 2 a 0 para os sambistas.

 

O Galo dourado carimbava os aurinegros, mas os disparos ou eram bloqueados na defesa ou paravam em Ferrugem. Rafael Furlani, mais uma vez substituindo Tinho na meta galinácea, não havia feito uma defesa, mas já tinha sido vazado duas vezes. E a situação do time da Vila Caetano piorou. Aos 12 Zé do Gol participou do segundo tento de Igor dentro da área e como prêmio viu o atacante montá-lo na celebração. 3 a 0 no placar e o treinador Gabs tinha motivos para sorrir.

 

O Galo não estava em um bom dia. Jogava em uma situação inédita no torneio, sofrer tantos gols tão rapidamente. Estava nervoso e não encontrava as melhores soluções em quadra. PV fazia falta na articulação, sobrecarregando Luiz Fernando na função. O Futsamba, na dele, chegou mais vezes com perigo com Murillo, Intera e Jorge, todos disparos bloqueados por Rafael Furlani.

 

Mesmo classificado, o Galo defendia a invencibilidade e com a vitória garantiria a primeira colocação da chave para escapar de uma pedreira maior do Grupo 1. No entanto o que se viu na etapa inicial era um arremedo do Galo no campeonato. O Futsamba agradeceu e ainda disse "fica para o segundo tempo". Mal sabiam o que aguardava os amigos de Orley Colla.

 

Logo no reinício Dudu recebeu lindo lançamento de Rafael Furlani na ponta direita, cortou para o meio e serviu Rubão, que tirou de Ferrugem e diminuiu. No lance seguinte, Jorge, Intera e Ferrugem se atrapalharam na saída de bola e gol contra dos aurinegros. O tento foi creditado à Rubão. Dois gols em menos de um minuto e meio, para completo desespero de Gabs, que rapidamente desfez as alterações do intervalo, retornando com Xavi e Felipe.

 

O Galo virou o boné para trás, tal como o Stallone nas quedas de braço do célebre filme Falcão – o Campeão dos Campeões, e foi para a batalha. “Acabou a mamata” diria o narrador da ESPN Rômulo Mendonça. O Futsamba piscou e quando viu a vantagem de três gols era só de um, com o Galo bicando sem parar.

 

Aos 8 Murillo serviu Intera na velocidade e de frente para Rafael viu o arqueiro crescer e bloquear o arremate. Aos 12 Luiz Fernando levantou escanteio na área e Levy quase se redimiu em cabeçada que foi para fora. O duelo ficou mais disputado e truncado, porém com o Futsamba pendurado em faltas desde o décimo terceiro minuto. Mais uma e shootout para o oponente.

 

Linda arrancada de Fiorezi da defesa até o ataque, serviu Xavi na área que demorou para definir o lance, lançou Igor que não completou o ataque como gostaria aos 15. A resistência aurinegra em cometer infrações durou sete minutos e aos 20 Luiz Fernando correu para o shootout, mas ao invés de finalizar tocou para Rubão na ultrapassagem, que dentro da área finalizou para fora.

 

O jogo seguiu intranquilo e aos 24 outro shootout nos pés de Luiz Fernando, que dessa vez arrematou, mas não marcou. Tem dia que é noite e a vitória não seria do Galo. Após perder dois shootouts os galináceos acusaram o golpe e o Futsamba controlou o jogo (e os nervos) para conquistar a vitória por 3 a 2.

 

Zé do Gol falou com a nossa reportagem ao fim do embate.