Empate russo

Foto por: Imprensa Playball 2020 terça-feira, 17 de março de 2020

Roleta Russa busca desvantagem de dois gols no segundo tempo e empata com Ilha Sancar


Por Mateus Lemos

 

Nem preto ou vermelho, só deu empate na roleta. O Roleta Russa (Olímpico) empatou em 3 a 3 com o Ilha Sancar DFC, em jogo válido pelo Grupo 1 da XVII Copa Playball Série A. Mais cedo o Roleta Russa (Lendário) empatou em 1 a 1 com o Resenha e se classificou nos pênaltis para as semifinais da Copa Masters. O empate dos olímpicos não classificou o Roleta para as quartas-de-final, mas deixou a oportunidade em aberto. Os russos saíram na frente, sofreram a virada por 3 a 1 e na etapa final alcançaram o empate com importante contribuição de Juninho, autor do primeiro gol, que deu a assistência para o segundo e participou da jogada do terceiro tento. Dois gols de Adelson e mais uma boa partida de Anselmo na meta de Carapicuíba, todavia a boa atuação de ambos não resultou nos três pontos. Há vida e emoção na última rodada entre russos e dinamarqueses.

 

O Ilha Sancar alinhou sem Alê Fachina entre os titulares. Fujam para as colinas, o coronavírus é fichinha perto da quebra da ordem natural da vida terrestre que é Alê Fachina não ser titular em um jogo do Ilha. Tiaguinho enfrentava novamente um Roleta Russa usando uniforme azul. No primeiro jogo empatou e foi eliminado nos pênaltis pelo Resenha, agora teria uma segunda chance de bater os russos pelo Sancar. Fabiano e Valdo, presentes no mesmo confronto, não reforçaram os dinamarqueses e seus incontáveis reservas. 

 

Os Lendários tinham passado de fase e os Olímpicos queriam completar o dia com mais um triunfo para os russos. Stéfano Catatau, destaque na vitória sobre o Malta, começou entre os reservas, e Thomas segue tirando sua licença Pró de treinador de society dentro de quadra.

 

O início foi parelho das equipes, com chutes de longe e nenhum que levasse perigo real aos arqueiros. Porém era apenas o início. Aos 9 Douglão acionou Lê Fachina no ataque, que disparou três vezes e em todas parou em Robson. Impressionante. Na resposta, Juninho, o Juninho Play do Roleta, recebeu lançamento na ponta esquerda e tocou na saída de Anselmo para abrir o placar. Detalhe que antes do gol Juninho foi muito incentivado pelos companheiros de time entre os suplentes, em especial Catatau e Victor Dantop.

 

Aos 14 Jé serviu Adelson na entrada da área, que mirou o laser no cantinho e disparou para as redes. Empate do Sancar. O jogo seguia parelho, mas animado. O Ilha não guardava muitas posições em quadra, se movimentava bastante e buscava manter a posse de bola. O Roleta era mais rápido nos ataques e com isso chegava mais vezes na área oponente, fazendo Anselmo trabalhar, com destaque para disparos de Douglas e Tiago.

 

Adelson na meiuca mandou aquela bola com efeito no ângulo, com macete de PES ou Fifa, e Robson voou para espalmar aos 20. Mas na sequência em bola reboteada na entrada da área, o próprio Adelson arrematou no solo e guardou a virada ilhada. Pressão russa na saída de bola oponente, Tiago a retomou e serviu Douglas na área que finalizou acima da baliza ótima chance de empate aos 24.

 

A substituição de Léo Klopp (o Android 99 e integrante da família dos Androids números 16, 17 e 18 do Dragon Ball Z), tirando a farinha do Tapioca no pivô pelos gols de Adelson, se mostrou bastante acertada, indo para o intervalo com a vitória parcial, e de virada, por 2 a 1. O Roleta não encontrou Kuminha em quadra e não teve umas das suas principais armas à disposição.

 

Hugo foi novidade no Roleta para a segunda etapa, enquanto que o Ilha rodava seus 378 jogadores sem ninguém perceber. Aos 3 Rafa do Ilha recebeu lançamento no costado da zaga rente a linha de fundo pela esquerda, arrematou e Robson bloqueou o disparo. A resposta foi com Rodrigo, o artilheiro da equipe, que arriscou da intermediária e Anselmo defendeu no cantinho.

 

Aos 7 o incansável Tiaguinho serviu Rafa no lado esquerdo, que encheu a barra de potência na canhota e fuzilou para anotar o terceiro tento. No minuto seguinte, Juninho Play desceu pela esquerda, invadiu na área e serviu Rodrigo livre, leve e solto para diminuir em 3 a 2.

 

O Ilha não se desgarrava no jogo e nem no placar. Tinha momentos de superioridade não capitalizadas em gols. O Roleta não fazia uma bela exibição, porém era competitivo e sempre incomodava Anselmo. Aos 15 Caike do Sancar arrancou do campo de defesa pela lateral esquerda, avançou, cortou para o meio e na entrada da área finalizou firme para fora.

 

Aos 17 Kuminha avançou pelo meio, invadiu a área, serviu Juninho Play, que parou em Anselmo, mas no rebote Jé tocou para o fundo redes. Do seu próprio time. Empate russo. O gol na súmula foi dado para Kuminha. Dois minutos após escapada de Douglão pela direita, ele alcançou a linha de fundo, cruzou na área e Rafa completou para fora. Na sequência lance similar, com Tapioca servindo Samuel, que carimbou a trave.

 

Os dinamarqueses após o empate foram mais incisivos no ataque. O Roleta respondeu com a entrada do quase treinador Thomas. Aos 23 Dantop na área teve ótima chance, mas Anselmo desviou o disparo com a perna e fez excelente defesa.

 

O Roleta Russa estava mais próximo do gol do que o time de Carapicuíba. Vendo o caldo entornar, Alê Fachina, preservado para se tratar de lesão, deixou as dores de lado e nos minutos finais entrou em quadra para contribuir, mas Tiaguinho não soube o que é vencer um russo no sábado. Placar final: 3 a 3. 

 

O filho de Francisco que inexplicavelmente não joga no Onze de Filhos de Francisco falou com a nossa reportagem.



 

– A gente teve muitas chances de fazer o gol, a gente acabou perdendo infinitas chances, o que comprometeu o resultado. E aí é aquele ditado, quem não faz, toma. A gente fez o primeiro gol, os caras viraram para 3 a 1 e buscar atrás dois gols com o time fechado como é o Ilha Sancar é difícil. Conseguimos correr atrás do empate, tivemos várias chances de revirar a partida, só que acabou não dando certo. O empate não era o que queríamos, mas acabou sendo um bom resultado pelo o que foi o jogo no segundo tempo – ponderou Juninho sobre o confronto, que completou afirmando que o Roleta chegará forte na última rodada em busca da classificação e que o time precisa ser mais eficiente no ataque.

 

O Ilha precisa apenas de um empate frente ao Malta para ir às quartas. Já ao Roleta basta vencer o Onze Filhos de Francisco que também se classifica, pois como Ilha e Malta se enfrentam, o resultado deste jogo fará um dos times ficar abaixo do Roleta na tabela em caso de vitória dos russos. Além disso o Peneira não joga na última rodada e não somará mais que sete pontos, menos um time para ultrapassar os olímpicos.

 

A cobertura com entrevistas dos destaques da rodada na íntegra e reportagens especiais, confira em:

 

Facebook: https://www.facebook.com/playballsociety
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCmRq_n-xFG4cyfME0DNAUlQ

 

Resultados dos jogos, tabela, artilharia, classificação, e muito mais acesse:
http://campeonatos.playball.com.br/Home/Campeonatos/2452